Patagon M&A - Lojistas - Via compra 'logtech' e começa a oferecer 'fulfillment'



A Via – dona das Casas Bahia e Ponto – vai começar a oferecer o 'fulfillment', juntando-se ao Mercado Livre, Amazon e Americanas no serviço restrito de marketplaces que esse fornecimento a seus lojistas no Brasil.


Sem 'cumprimento', a Viafi vai garantir o estoque de vendedores, responsabilizando-se por toda a entrega.

Para oferecer um hub de integração com mais de 2, e um serviço que permite fazer a gestão de estoque, contábil, a fim de oferecer um hub de integração com mais ativos de 2, e um serviço que permite fazer a gestão de estoque, contábil, de expedição e fiscal.


O 'fullllment' dará à Via nível, com ganhos de escala no custo e tempo de entrega, ganhos de escalada no custo e tempo de entrega, bem como uma maior experiência de compra de serviço – um controle maior do que o 'lifetime value' do cliente.


O valor da aquisição não foi revelado, mas a companhia fará um chamado o mercado cedo para aquisição com a aquisição.


A aceitação acelera o tempo de desenvolvimento da empresa: em vez de passar meses escrevendo os códigos dos novos serviços, a Via vai plugar os softwares da CNT em seu ecossistema de logística.


“Estávamos no processo de desenvolvimento do nosso fullfilment, e no meio do caminho a encontrar a CNT, que precisavam de todas as nossas necessidades”, o CEO Roberto Fulcherberguer disse Brazil Journal.


Segundo ele, 'fulfifi' da Via terá já doispermitment em relação aos serviços que os vendedores usarão da Via mesmo feitas em vendas em outros marketplaces) e poderá que a Via também existirá o mercado. chamado 'full commerce' – um serviço em que ela cuida não da logística mas de toda a entrada do cliente no mundo digital, da criação do ecommerce apenas até a gestão das vendas.


Nessa vertical, a CNT concorre com empresas como a Synapcom, recentemente comprada pela Infracommerce, e já atende clientes como Café Pilão, Goodyear, Gradiente, Cimed e Kraft Heinz.

A criação do fulfillment é mais uma ferramenta para a Via aumentar o engajamento e monetização de seu marketplace.


“O marketplace tradicional vive do 'take rate', mas isso não é tão rentável. A gente está tentando achar outras formas de monetizar o negócio, acrescentando várias outras frentes de receita, como oferecer crediário, logística e serviço de publicidade”, disse o CEO.


Leia mais em Brazil Journal

Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square